Descubra 8 ótimas dicas para economizar em um jantar em família

Com a correria do dia a dia, muitas vezes deixamos de nos reunir com nossos familiares tanto quanto gostaríamos, não é mesmo? Por isso, é muito importante separar alguns momentos para realizar um jantar em família especial.

Uma mesa farta, muita conversa, risadas altas e toda aquela confusão divertida podem fazer toda a diferença no relacionamento familiar. Esses encontros são muito importantes para estreitar os laços e passar um tempo de qualidade ao lado das pessoas queridas.

Mas, ao contrário do que muita gente pensa, os grandes encontros com a família não precisam pesar o bolso na hora de pagar a conta. Com algumas adaptações, essas reuniões podem ser bem econômicas.

As palavras de ordem são: criatividade, planejamento e colaboração. Quer saber mais? Confira as nossas dicas para economizar em um jantar em família!

1. Como escolher o local

Na hora de escolher o lugar para a grande refeição, o ideal é optar pela casa ou salão de festas de um dos familiares. Ir a um restaurante para esses grandes eventos pode sair muito caro, e o aluguel de espaços pode ser um custo desnecessário.

Para decidir qual será o local ideal, calculem quantos serão os convidados e levem em conta a área disponível e também a quantidade de assentos. Se for o caso, é possível alugar mesas e cadeiras em casas especializadas. Mesmo com esse pequeno custo, a conta total será bem menor do que transferir o jantar para fora de casa.

2. Dividir a responsabilidade pelos pratos

Ao optar por fazer o jantar em casa, surge a questão: quem será o responsável por comandar as panelas? Designar a função para uma única pessoa pode deixá-la sobrecarregada e gerar um grande custo.

Mas, não se preocupe, a solução para esse problema é muito simples. Faça um combinado em que cada um será responsável por uma parte do cardápio: entrada, prato principal e sobremesa. Além disso, cada um pode levar a própria bebida. Assim, todos contribuem para que a reunião seja um sucesso!

Outra boa ideia é optar pela contratação de um personal chef, que poderá ficar responsável por todo o preparo das refeições, além de cuidar de toda a louça ao fim do evento. Com certeza, essa é uma boa forma de evitar que apenas um membro da família tenha toda a responsabilidade.

3. Escolher receitas econômicas

Um jantar em família é, sem dúvidas, uma ocasião muito especial. No entanto, isso não quer dizer que os pratos precisam, necessariamente, ser extremamente caros e grandiosos.

É perfeitamente possível escolher receitas mais simples, que vão agradar a todos sem prejudicar o requinte do encontro. Veja algumas sugestões:

Entrada

Você pode servir uma salada elaborada, acompanhada de torradas, patês e conservas feitos em casa.

Prato principal

Que tal oferecer uma massa com várias opções de molhos? Além de agradar a todos, essa opção é muito prática de ser servida, já que cada um pode montar o próprio prato.

Deixe a massa pré-cozida e escorra uma água fervente sobre ela pouco antes de servir. Já os molhos podem ser aquecidos na hora — até mesmo no microondas. Você pode disponibilizar uma variedade com os seguintes molhos: sugo, bechamel, pesto, bolonhesa e funghi.

Sobremesa

Toda família tem aquela receita de bolo ou torta especial que todo mundo ama. Com eles, não tem erro. Assim, a sobremesa será simples, sem imprevisto e deixará todos os convidados felizes!

4. Substituir as marcas por outras mais baratas

Uma boa forma de economizar é escolher ingredientes de empresas menos conhecidas. Às vezes, o preço entre a marca mais procurada pode ser até cinco vezes mais caro do que outra opção de mesma qualidade.

Para não arriscar na hora do jantar, você pode experimentar a nova marca em outra ocasião ou pedir recomendações a pessoas que você confia.

5. Calcular bem a quantidade de ingredientes

Economia não combina nada com desperdício, não é mesmo? Por isso, calcule bem a proporção dos insumos necessários para as receitas e não jogue nada fora depois do jantar.

Assim, você garante, ao mesmo tempo, que não haja nenhum desperdício e também que todos fiquem satisfeitos com a refeição. O ideal é não sobrar e nem faltar comida!

A quantidade que cada pessoa consome pode mudar muito de acordo com o tipo de evento. Fatores como a variedade de pratos servidos, a duração da festa ou o perfil dos convidados influencia bastante nesse cálculo, mas algumas medidas básicas podem ajudar na hora de fechar a conta. Veja algumas quantidade ideais (por pessoa):

  • Carne e peixes – 200 g
  • Arroz – 50 g
  • Massas em geral – 150 a 200 g
  • Queijos – 150 g
  • Churrasco – 300 g

6. Usar a criatividade para uma decoração simplificada

A decoração pode encarecer bastante o seu jantar em família. Por isso, o ideal é usar a criatividade e não fazer nada muito extravagante. Enfeites e arranjos simples podem garantir que seu evento seja muito elegante, sem desperdício de dinheiro.

Aqui também vale a regrinha de compartilhar as responsabilidades. Você pode, por exemplo, buscar ideias de como fazer centros de mesa em casa, e dividir as tarefas com toda a família.

Reaproveite objetos que já tem em casa

Reaproveitar é uma das palavras-chave para qualquer tipo de economia e não poderia ser diferente com a decoração do jantar em família. Por isso, escolha peças que você já tenha em casa.

Vale separar as louças bonitas, os arranjos de flores, as decorações de festas antigas, as luzinhas do Natal passado e muito mais!

7. Ir às compras com antecedência

Deixar para fazer as compras na última hora é um dos maiores obstáculos para economizar no jantar em família — principalmente se a ocasião for algum feriado. Desse modo, procure comprar os ingredientes não perecíveis pelo menos uma semana antes. No caso daqueles que precisam de um frescor maior, a compra pode ser feita com um ou dois dias de antecedência.

8. Fazer um bom planejamento

O planejamento é essencial para quem quer economizar nas reuniões familiares. Com ele, é possível pesquisar com calma o melhor lugar para receber a festa, programar receitas simples e gostosas, experimentar novas marcas e garantir uma decoração bonita e barata.

Em outras palavras, ele é necessário para conseguir cumprir todas as dicas que separamos aqui hoje! Mais ainda, com tempo e planejamento, ainda é possível fazer uma pesquisa de preço completa em vários estabelecimentos. Assim, você evita comprar produtos superfaturados, que poderiam ser adquiridos com um preço muito melhor em outro mercado.

Com todas essas dicas, você vai perceber que planejar um jantar em família pode ser bem econômico. Quem sabe, assim, não fica mais fácil fazer com que essas reuniões sejam cada vez mais frequentes? Compartilhe esse artigo nas suas redes sociais e marque os familiares. É hora de começar a se programar para o próximo encontro!​