Queijos e Vinhos: como fazer a harmonização perfeita

Queijos e Vinhos: como fazer a harmonização perfeita

Queijos e vinhos são uma das melhores combinações no mundo da gastronomia. Parece até que eles foram feitos um para o outro e, na mesa, revelam seus melhores sabores quando bem harmonizados.

Dos mais suaves aos mais acentuados, essas delícias da enogastronomia merecem um lugar em suas comemorações ou reuniões.

Aprenda, neste artigo, como fazer a harmonização queijo e vinho perfeita, considerando fatores como suavidade, contraste e muitos outros aspectos.

Conheça alguns tipos de queijos para harmonizar com vinhos

Assim como os vinhos, os queijos também passam por maturação, em ambiente muito similar às adegas climatizadas das vinícolas. Longe da luz, em local com umidade controlada e devidamente organizados, esses frios ganham sabores espetaculares.

Quando combinados aos vinhos, essas iguarias fabricadas em vários países do mundo expressam sua verdadeira nuance. Por isso, uma boa rodada de queijo e vinho deve reunir alguns dos melhores exemplares de cada um.

Veja algumas sugestões que unem tradição e qualidade de queijos e uvas.

Queijo Brie

O queijo Brie concentra particularidades únicas. A casca fina formada por bolor e seu interior macio, muitas vezes em textura de queijo derretido, têm sabor amanteigado e suave. Para harmonizar com bebidas que não se sobreponham a esse sabor, prefira vinhos brancos de corpo suave e acidez moderada, como o Chardonnay.

Você também pode escolher vinhos tintos para a ocasião, com as uvas Pinot Noir ou Beaujolais, que são macios e têm acidez média.

Queijo Gouda

O queijo Gouda está na categoria de semiduros, junto com o cheddar e o queijo prato. Esses queijos, que devem ser consumidos ainda frios, são levemente adocicados — o Gouda em especial — ao mesmo tempo em que seus sabores se prolongam no paladar.

Para fazer par com esses queijos, nas taças, opte por vinhos brancos de corpo mais complexo, frutados, com acidez elevada e taninos moderados, como os Sauvignon Blanc.

Espumantes com as mesmas características também são outra opção, que resultam em uma ótima experiência gustativa.

Queijo Camembert

O queijo Camembert passa por maturação durante alguns meses para chegar ao ponto de ter a casca fina de bolores — que podem ser consumidos. Além disso, esse processo confere ao alimento um sabor mais marcante e salgado, que pede bebidas estruturadas.
Vinhos brancos complexos, amadurecidos por tempos mais longos, como Chardonnay ou espumantes de método Champenoise (fermentação na garrafa), são excelentes escolhas para provar com o Camembert.

Vinhos tintos com corpo equilibrado, como o Tempranillo, também casam perfeitamente com o sabor desse queijo.

Queijo Gruyère

O queijo Gruyère tem casca fina e comestível, sabor muito pronunciado e levemente doce, resultados de um processo mais lento de maturação controlada. O exemplar é consistente, apesar que, quando ingerido, se mostra até certo ponto macio, mas sempre conservando seu gosto forte.
Assim, como os queijos Manchego e Pecorino — da mesma categoria de queijos duros como o Gruyère — ele deve ser harmonizado conforme seu teor marcante. Vinhos tintos como o italiano Chianti, ou argentinos e chilenos com a uva Malbec, realçam os sabores da bebida e do alimento.

Queijo Roquefort

Na categoria de queijos azuis estão os queijos Roquefort, Danablu, Gorgonzola, Stilton e Taleggio. Suas principais características são a grande quantidade de bolor, consistência quebradiça e sabor extremamente forte. A ação de fungos no queijo, adicionados durante a maturação, é a responsável por essas qualidades.

Para a harmonização queijo e vinho dessa categoria, é preciso selecionar bebidas tão marcantes quanto. Entre o rol de vinhos para acompanhá-los estão o vinho do Porto, Late Harvest (Colheita Tardia) e Sauternes. O sabor doce dessas bebidas contrasta com a forte presença de sal no Roquefort e similares.

Calcule a quantidade ideal de queijos e vinhos para o seu evento

O cálculo de base para montar a sua noite de vinhos e queijos em casa deve manter um padrão de 150g a 200g de queijo por pessoa. Vale reforçar que alguns queijos serão mais consumidos do que outros, mas de maneira geral, leve esses números como ponto de partida.

Para os vinhos, cerca de duas a três taças para cada convidado, o que dá, aproximadamente,  uma garrafa para até duas pessoas — cada garrafa de 750ml rende cinco taças.

Monte uma tábua de queijos irresistível

A montagem da tábua de queijos deve conter um pouco de cada requinte, de maneira que você e seus convidados tenham uma experiência completa.

Cerca de cinco a seis queijos diferentes devem compor a tábua — de madeira ou vidro — servindo do mais suave ao mais marcante, para que os sabores sejam apreciados sem um interferir no outro.

Sempre sirva os vinhos na mesma ordem de paladar dos queijos, e tenha na mesa uma jarra de água fresca, para que seus convidados “limpem a boca” entre cada garrafa.

Servir pães e petiscos, como azeitonas, também é uma ótima forma de dar mais sabor ao seu evento de queijos e vinhos.

Por mais que seja uma opção de cardápio para pequenas festa e reuniões muito comentada, nem todas as pessoas sabem como harmonizar esses dois sabores. Que tal colaborar com elas, compartilhando este post em suas redes sociais?